Jogo responsável: o que deve saber para jogar em casinos online

Jogo Responsável

Tabela de conteúdo

Ainda que o jogo responsável seja divertido, as apostas e o jogo online podem resultar em comportamentos pouco saudáveis. Estes jogos e apostas desportivas – hoje legais em Portugal e aceites pela sociedade – são passíveis de criar dependência, principalmente quando a procura por este tipo de jogo de fortuna e azar é feita por motivos errados, sem limites, inconscientemente ou adotando posturas incorretas sem tomar as medidas de proteção desejáveis.

Orientado para a diversão e entretenimento, o jogo responsável deve ser encarado como uma experiência prazerosa e de lazer, devendo ser levado de forma leve, evitando comportamentos ou práticas pouco saudáveis desde o primeiro momento de criação de uma conta de jogador.

Esta é uma das questões que justifica a regulação e inspeção do mercado de jogos de fortuna ou azar, já que para além das questões práticas (relacionadas com a transparência e a tributação), existem também questões de ordem social, que tentam garantir que a responsabilidade social do casino é cumprida, promovendo hábitos de jogo saudáveis e garantindo que as plataformas exercem a devida intervenção nos comportamentos menos saudáveis, evitando o jogo problemático através de estratégias como o período de autoexclusão.

Garantir que se encara o jogo de uma forma responsável e como uma atividade de lazer é uma prioridade, já que o jogador deverá ter um envolvimento com o jogo que lhe permita gastar o dinheiro de forma moderada, estabelecendo limites e mantendo uma consciência sobre os eventuais problemas que podem derivar dos excessos durante a prática de apostas ou jogos a dinheiro.

Ter uma perspetiva sobre os riscos associados aos casinos online e às apostas desportivas, mantendo limites estritos e os demais princípios de jogo responsável deverá permitir aos jogadores do mercado de fortuna ou azar uma vivência de jogo mais plena, com gastos moderados e que permitam uma gestão responsável do dinheiro, para evitar vícios, endividamentos ou situações derivadas destas e de igual complexidade.

Mostrar mais

Como jogar de forma responsável?

A promoção de atitudes saudáveis e do jogo responsável é algo que pode partir dos próprios jogadores e ser incentivado pelas casas de jogos e apostas. A própria organização mundial de saúde lança alertas sobre esta questão, apelando a uma política de jogo responsável, que garanta a apresentação das apostas online e dos jogos de fortuna e azar, feita no sentido de evitar a dependência, e promovendo um meio de entretenimento pautado por práticas seguras, onde se evitem comportamentos de risco.

As entidades responsáveis pela inspeção de jogos têm um papel ativo neste sentido, ajudando a garantir a política responsável de jogo nos vários casinos legais, nomeadamente pela apresentação de uma comunicação que apele à consciência dos jogadores e apresente os jogos online como uma forma de diversão e não como uma forma de ganhar dinheiro fácil. A apresentação de soluções que ajudem os jogadores a ser autónomos no controlo de eventuais problemas é também fundamental, nomeadamente pela apresentação da possibilidade de se pedir um período de autoexclusão durante o período necessário (normalmente com duração mínima de três meses).

Todos os casinos de excelência, devidamente licenciados, contam com a avaliação permanente por entidades responsáveis (no caso, o Serviço de Regulação e Inspeção de Jogos do Turismo de Portugal – SRIJ), sendo este responsável pelo controlo da prática nos casinos, para garantir o cumprimento das normas estipuladas e, assim, proteger o jogador deste tipo de plataforma.

Para que um jogo problemático seja evitado, torna-se assim fundamental a escolha de um casino com licença legal, onde se promovam práticas positivas de jogo e exista uma política ativa nos hábitos aditivos e nas dependências. Neste artigo, reunimos a informação necessária para que possa promover um jogo responsável, evitar hábitos de jogo pouco saudáveis ou que possam promover o vício.

Alguns dos atos que pode, enquanto jogador, adotar para garantir um maior controlo e uma postura de jogo responsável são:

O jogo baseia-se na sorte

Muitas pessoas procuram o jogo online e as apostas como forma de ganharem dinheiro fácil. E, mesmo entre quem sabe e compreende que o jogo não oferece as melhores probabilidades para os jogadores, é bastante comum que se caia em atitudes ambiciosas que motivam a procura e aplicação de diversas estratégias que, alegadamente, podem ajudar a melhorar o retorno financeiro.

É muito importante, para promover o jogo saudável e a proteção dos jogadores, que se tenha permanentemente em consideração que os casinos online e as casas de apostas são espaços de lazer, que visam o lucro. Como tal, não só a probabilidade de vitória nos jogos é algo reduzida, como uma grande parte do processo se baseia exclusivamente na sorte, não existindo quaisquer estratégias infalíveis para sair vencedor destes jogos.

Ainda que a sorte seja a base das apostas e dos jogos, a difusão de informações incorretas sobre estratégias alegadamente comprovadas (principalmente em jogos de mesa de casino) e a crença popular de que a sorte surge depois de uma onda de azar leva muitas pessoas a continuar a gastar dinheiro, sempre na esperança de reaver os gastos ou de fazer lucro significativo. Esta atitude de busca incessante pela vitória e o lucro pode tornar o jogo nocivo para o jogador, já que motiva comportamentos de risco e pode levar a um estado de vício, falência económica, depressão ou o conjunto de todas as anteriores.

O jogo é apenas para adultos

A responsabilidade social dos casinos exige que estes sigam as normas estipuladas pelo RJO e apresentem uma política de jogo responsável, que estipule que os espaços online se destinam exclusivamente a adultos e aplique, por isso, sistemas de confirmação da conta de jogador que garantam que menores de 18 anos não têm acesso a estes jogos.

Está comprovado cientificamente que menores de 18 anos tomam decisões mais impulsivas, o que as torna mais vulneráveis aos riscos associados ao jogo online e às apostas. Assim, a proibição do jogo a menores de 18 anos (menores de idade) é uma das normas estipuladas pelo serviço de regulação do Turismo de Portugal. Esta entidade garante a manutenção da ordem pública e a proteção de menores de idade – mais suscetíveis de compreenderem de forma errada ou insuficiente as questões do jogo responsável – para que não se assista ao desenvolvimento de vícios precoces ou à realização de comportamentos de risco face ao jogo.

Tomar medidas para garantir que os jovens não criam uma conta de jogador e exercer um controlo eficaz sobre cada conta criada no site de jogo é parte da responsabilidade dos casinos na aplicação dos valores que promovem o jogo responsável.

Como posso saber que tenho um problema com o jogo?

O vício no jogo não é algo que acontece de forma deliberada, mas antes algo motivado pela própria atividade e, muitas vezes, pelo apelo do dinheiro rápido.

Ainda que a responsabilidade social dos casinos faça com que estes apresentem, nos Termos e Condições que deve consultar ao criar a sua conta, vários dados sobre a atividade responsável e a forma como deve encarar o jogo, o facto é que de uma forma suave e muitas vezes impercetível, muitas pessoas acabam por se envolver com o jogo de uma forma nociva sem sequer se darem conta de que estão a exibir sintomas de vício no jogo. Estes são alguns dos sintomas aos quais deve manter-se atento para garantir que não está a adotar uma postura menos responsável no jogo virtual:

Liberte-se do vício do jogo

No caso de reconhecer algum dos sintomas descritos e se sentir que está com problemas em parar de jogar ou que é dominado pelo vício nas apostas, o melhor a fazer é contactar o site do Instituto de Apoio ao Jogador e a sua Linha Ajuda, ou ainda 1414 sicad.minsaude.pt sem qualquer hesitação.

Em Portugal, esta é a entidade responsável por prestar apoio ao jogador, estando disponível pelo site, por e mail, ou através de uma chamada gratuita. Conseguirá, neste contacto, não só informações sobre os limites que deve impor a si mesmo ou eventuais princípios e regras de promoção a moderação dos seus hábitos de jogo, como também – caso necessário – o apoio no seu pedido de autoexclusão e uma orientação sobre as políticas de jogo responsável.

Este apoio poderá ser fundamental para os apostadores e jogadores com comportamentos aditivos, seja para combater um problema de vício existente ou simplesmente para garantir a sua prevenção. Assim sendo, caso sinta necessidade, não hesite em fazer esta chamada ou enviar um e-mail, garantindo uma postura mais responsável face ao jogo e melhorando a sua qualidade de vida.

casinosportugueses » Jogo Responsável
Ultima atualização: Julho 23, 2022